quinta-feira, 8 de março de 2012

FILOSOFIA - 3.ª (ENSINO MÉDIO)

      COLÉGIO ESTADUAL NORBERTO FERNANDES
      FILOSOFIA – PROFª: WÂNIA PINHO  3º ‘___’                       
      ALUNOS(AS) ______________________________  

ALIENAÇÃO

Alienação: palavra que vem do latim alienare, tornar algo alheio a alguém,isto é, tornar algo pertencente a outro. Em termos filosóficos, alienação é o processo pelo qual os atos de uma pessoa são governados por outros e se transformam em uma força estranha colocada em posição superior e contrária a quem produziu.

Em direito, alienação significa a transferência da propriedade de um bem, a outra pessoa. Nesse sentido, costuma-se dizer que os bens do devedor foram alienados.

Em psicologia, alienação é o estado patológico do indivíduo que se tornou alheio a si próprio, sentindo-se como um estranho, sem contato consigo mesmo. Nesse estado, a pessoa não é plenamente responsável pelos atos.

Na sociedade atual o processo de alienação atinge múltiplos campos da vida humana, impregnando as relações das pessoas com o trabalho, o consumo, o lazer, seus semelhantes e consigo mesma. Vejamos alguns aspectos dessas relações alienadas:

Trabalho alienado: situação em que a produção econômica tornou-se o objetivo do homem, em vez de o homem ser o objetivo da produção, marcada pela rotinização, pelo embrutecimento, pelo desprazer e pela exploração econômica.

Ao executar a rotina do trabalho alienado, o homem vai se transformando em escravo daquilo que cria por uma razão básica: ele geralmente não desfruta dos benefícios que resultaram da sua atividade profissional. O trabalho alienado produz para satisfazer as necessidades do mercado. Produz, por exemplo, coisas maravilhosas para os ricos, enquanto mantém o trabalhador na miséria. 

Consumo alienado: situação em que não existe uma relação direta e real entre o consumidor e a coisa adquirida, resultante de desejos e fantasias artificialmente inculcadas. No consumo sadio o consumidor busca satisfazer seus desejos concretos; enquanto que no consumo alienado ele só satisfaz os desejos e fantasias que lhe foram artificialmente inculcados. A vontade de consumo perde sua relação com a personalidade do indivíduo ao se desvincular de suas necessidades reais.

Lazer alienado: situação em que não há um envolvimento autêntico (prazer) da pessoa com a atividade de lazer. Agindo desse modo, muitos se esforçam e fingem que estão se divertindo, pensam que estão se divertindo, querem acreditar que estão se divertindo.

Relação social alienada: situação marcada pela indiferença recíproca entre as pessoas, pela ausência de troca de experiências e sentimentos verdadeiramente humanos. Não existe amor ou solidariedade entre as pessoas. Esse não-envolvimento entre as pessoas pode chegar a situações extremas de falta de solidariedade social. Nos grandes centros urbanos, por exemplo, estão se tornando comuns  os casos em que uma pessoa é assaltada e morta em pleno dia, numa rua lotada de gente, sem que ninguém intervenha para ajudar a vítima.

Relação pessoal alienada: Situação em que o indivíduo perde o contato com seu verdadeiro eu, e sente-se como uma ‘ coisa” que precisa alcançar sucesso no mercado das personalidades: sucesso profissional, intelectual, político, esportivo etc. O tipo de sucesso perseguido depende do mercado em que a pessoa quer “vender” sua personalidade. Dominado por essa orientação mercantil alienante,  o indivíduo não mais se identifica com o que ele é, sabe ou faz. Para ele não conta sua realização íntima e pessoal mas apenas o sucesso em vender socialmente suas qualidades.


DEBATE E REFLEXÃO:
    
01. O que podemos entender por alienação? Comente.

02. Aponte algumas diferenças entre um padrão de consumo sadio e um alienado.

03. Dê exemplos, extraídos da vida cotidiana, de:
             a) lazer alienado;
             b) relação social  alienada;
             c) relação pessoal alienada.

04. Quais as principais características do trabalho alienado?

05. Discuta a seguinte frase: “ O trabalho dignifica o homem”.


06. Comente a seguinte afirmação:
“Pelo trabalho o homem é capaz de moldar e mudar a natureza e, ao mesmo tempo, alterar a si próprio. Ou seja, trabalhando o homem pode modificar o mundo e a si mesmo, produzir cultura e se auto produzir”






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário